15 maio 2008

Nutrição e Refluxo Gastroesofágico - Gastrite

Postado por Isnádia Costa em: Novidades .

 

1) Refluxo Gastroesofágico:

Definição: Consiste na inflamação da mucosa esofágica, decorrente do refluxo do conteúdo ácido-péptico gástrico, proveniente do estômago. Esse refluxo resulta de uma diminuição na pressão do esfíncter esofágico inferior (localizado na base do esôfago), que não se contrai adequadamente após a passagem dos alimentos para o estômago, permitindo o retorno do conteúdo gástrico.

O peso excessivo pode precipitar o aparecimento do refluxo, pois o excesso de gordura na região abdominal ocasiona o aumento da pressão intra-abdominal que tende a forçar os líquidos do estômago de volta para o esôfago, ocasionando o refluxo.

Quando o refluxo não é tratado adequadamente (dieta específica > perda de peso > medicação), pode desenvolver, paralelamente, uma “hérnia de hiato”, que se trata da projeção da parte superior do estômago para dentro do esôfago.

Características: O sintoma mais comum é a azia, ou seja, uma sensação de dor e queimação no peito que ocorre quando as ácidos do estômago e outros conteúdos deste sobem e retornam para o esôfago. Diferentemente do estômago, o esôfago não dispõe de nenhuma camada protetora de tecido que produza muco. Conseqüentemente, os ácidos provocam irritação e até úlceras.

2) Gastrite:

Definição: A gastrite é uma inflamação na parede do estômago. A gastrite aguda, geralmente, se desenvolve quando as pessoas são submetidas a um estresse súbito, principalmente, se a pessoa for muito tensa por natureza.

A inflamação crônica pode ocorrer devido ao uso prolongado de alguns tipos de medicamentos (como a aspirina e outros remédios para artrite), distúrbios gastrintestinais (como doença de Crohn), alcoolismo e infecções viróticas. Recentemente, descobriu-se que muitos casos de gastrite são causados por uma bactéria, a Helicobacter pylori, que também causa “úlcera péptica” e é o único micróbio conhecido capaz de sobreviver no ambiente ácido do estômago humano.

Se houver a presença da bactéria “Helicobacter pylori” há a necessidade de tratamento medicamentoso específico, aliado a determinados cuidados dietéticos, pois a reincidência desta bactéria na mucosa gástrica, segundo os médicos, estaria relacionada com a predisposição para “câncer de estômago”.

Características: A ocorrência de gastrite se torna mais comum com a idade. A maioria das pessoas com gastrite reclama de azia, má digestão, náusea e queimação. Outras não apresentam nenhum sintoma, o que pode ser perigoso se a gastrite for causada pela erosão da parede do estômago com sangramento.

Portanto, a alimentação saudável tem um papel fundamental no tratamento do “Refluxo Gastroesofágico” e da “Gastrite”. Afinal é através destes seguimentos que o alimento chega ao intestino delgado, especificamente no duodeno, onde sofre a ação de outras enzimas provenientes do fígado e do pâncreas, para que possa ser absorvido e nutrir o organismo, com os nutrientes necessários ao nosso bom funcionamento.

Nesse contexto, se faz necessário o controle de peso para se atingir os níveis adequados para a altura e a idade, a oferta de alimentos específicos, através de uma “Dieta Balanceada” e da “Reeducação Alimentar”, orientadas por um Nutricionista, garantindo, assim, o controle do refluxo e a melhoria da gastrite, associado a uma maior longevidade, com qualidade de vida.

Deixe seu comentário

Leia meus Artigos!

Marque uma Consulta!

Dra. Isnádia Costa - CRN:1700

End: Rua Carolina Sucupira,135
Tel: 3244-5454

Fortaleza - Ceará