15 maio 2008

Prisão de Ventre: Pode e deve ser tratada

Postado por Isnádia Costa em: Nutrição e Constipação .

Muitas vezes considerada “normal”, a prisão de ventre significa uma verdadeira desordem interna do organismo. Ela pode e precisa ser tratada para evitar problemas mais graves, que vão desde a hemorróida até o “câncer do colón”.

Depois de passar pelo estômago e pelo intestino delgado, o alimento chega o intestino grosso através dos movimentos peristálticos. A partir destes movimentos as fezes são levadas até o reto para serem eliminadas pelo ânus. Algumas pessoas costumam sofrer, em maior ou menor escala, deficiências no funcionamento dos movimentos peristálticos. Isto quer dizer que suas fezes não são eliminadas de maneira regular e sadia, passando a sofrerem de “Prisão de ventre”. Quando os movimentos peristálticos passam a falhar, o intestino grosso, por outro lado, vai absorvendo a água do bolo fecal, que vai ficando duro e ressecado. Com as fezes impulsionadas lentamente e estando muito ressecadas e de difícil mobilização, a evacuação fica dificultada, não eliminando as fezes no ritmo desejável, decretando um grave problema intestinal.

Na dúvida sobre a regularidade correta, a consistência das fezes vai fazer diferença. Se elas são muito ressecadas, volumosas e difíceis de serem eliminadas, a prisão de ventre está caracterizada. Diante desta realidade, muitas coisas podem ser feitas. Menos ignorar e achar que é “normal” todas estas alterações funcionais. É preciso evacuar todos os dias (uma ou até duas vezes ao dia) para que com a saída das fezes, aconteça � retirada dos resíduos tóxicos e dejetos que estão dentro do organismo. Se esse sistema não funciona bem, o organismo vai ficar intoxicado e essas impurezas retornam para a corrente sangüínea, prejudicando as células. Além dessa “sujeira interna”, com o tempo, a prisão de ventre leva a hemorróida (mais freqüente de uma lista de problemas intestinais), onde também entram diverticulite, prolapso retal e câncer do cólon.

1) O que pode levar � “Prisão de Ventre” (constipação):
- Uma alimentação pobre em fibra e rica em gorduras ruins
- Ingestão diária de pouca água, ao longo do dia (É preciso tomar o volume adequado)
- Mastigar rápido
- Perda de reflexo da evacuação (desejo de evacuar)
- Hereditariedade
- Falta de exercício físico
- Fatores emocionais (Stress do dia-a-dia)
- Uso constante de alguns tipos de medicamentos
- Doenças do cólon (colites, câncer, etc)
- Doenças neurológicas (Mal de Parkinson, AVC, tumores, etc)
- Doenças metabólicas (hipotireóidismo, diabetes, desidratação, etc)

2) O que a “Prisão de ventre” pode causar:
� � � (Quando a prisão de ventre se torna crônica, pode levar ao surgimento de algumas doenças)
- Hemorróidas
- Diverticulose (Formação de uma hérnia na mucosa intestinal)
- Diverticulite (Inflamação desta hérnia na mucosa intestinal)
- Prolapso retal (Quando a parte fina do reto sai para fora do ânus)
- Incontinência anal
- Câncer de cólon (O câncer se instala em função das paredes do intestino ficarem expostas mais tempo do que o habitual � s substâncias carcinogênicas liberadas pelas fezes)
� � �
Uma alimentação balanceada e saudável, para regularizar o trânsito intestinal, orientada por um Nutricionista, é preponderante para tratar da “Prisão de Ventre”.� � � � � �

� � � � � � � “Que o teu alimento seja o teu remédio e que o teu remédio seja o teu alimento”�
(Hipócrates – Pai da Medicina)

Comentários não disponíveis nesse post.

Leia meus Artigos!

Marque uma Consulta!

Dra. Isnádia Costa - CRN:1700

End: Rua Carolina Sucupira,135
Tel: 3244-5454

Fortaleza - Ceará